Sushi - Marian Keys
Título original: Sushi For Beginners.
ISBN: 8528610772
Editora: Bertrand Brasil.
Sinopse: Lisa Edwards, a durona e sofisticada editora de revistas, acha que sua vida acabou, quando descobre que seu novo emprego “fabuloso” não passa de uma ordem de deportação para a Irlanda, com a missão de lançar a revista Garota. Se não fosse pela presença de seu novo colírio, isto é, chefe, Jack Devine, um sujeito desgrenhado e fechadão, ela seria capaz de girar nos calcanhares de seus sapatos Prada e tomar o primeiro avião de volta. Mas Lisa é Lisa. “Fracasso” é uma palavra que não consta do seu vocabulário. Mas ela bem que gostaria que constasse, dessa vez…
Ashling Kennedy, a editora assistente da Garota, também tem seus problemas. É a Rainha da Ansiedade, e não é de hoje que sente que algo não está cem por cento na sua vida. E não só porque o que lhe sobra são bolsas, falta em cintura e namorado – mas porque, no fundo, no fundo, falta algo mais, como aquele pontinho minúsculo que fica na tela quando a gente desliga a TV à noite. A pessoa que ela mais inveja no mundo é sua amiga de longa data, Clodagh – e tem bons motivos para isso.
Conhecida como “Princesa”, a vida sempre deu a Clodagh tudo que queria (e por que haveria de ser diferente, quando se é a garota mais bonita da turma?). Ao lado de seu príncipe e dois filhinhos encantadores, ela vive um conto de fadas doméstico em seu castelo. Mas então, por que será que nos últimos tempos anda sentindo vontade – e não pela primeira vez – de beijar um sapo? (Abrindo o jogo: de dormir com um sapo.)
Sushi é um livro sobre a busca da felicidade. E ensina que, quando você deixa as coisas ferverem sob a superfície por tempo demais, cedo ou tarde elas acabam transbordando. Perspicaz, engraçado e humano, este romance de Marian Keyes consolida sua posição como a mais popular jovem autora da Grã-Bretanha.
Mais fácil e rápido do que fazer um macarrão instantâneo é descobrir qual é a mensagem de Marian Keyes no seu terceiro livro, Sushi. Sucessor de Melancia e Férias!, porém dessa vez, sem as irmãs Walsh, heroínas dos primeiros romances.

Sushi, como todos bons livros chick lit, são um hino em louvor à busca da felicidade, realização dos sonhos e essas coisas boas e bonitas que todos devem, ou, no entanto deveriam fazer.

Mesmo sem as cativantes irmãs Walsh, Marian consegue mais uma vez criar personagens femininas que são de certa forma, reais. Sem serem muito piegas. Dessa vez, nós temos três protagonistas que ao longo das 569 páginas vão se tornando cada vez mais próximas.

Lisa Edwards: A tigresa poderosa. Editora chefe da revista Femme. Esbanja luxo, glamour e confete. Vive para o trabalho e só. Queria trabalhar em Nova York, mas o destino a fez “cair” em Dublin para planejar uma revista onde todas as matérias deveriam ser “sexies” e sem nenhum conteúdo (de preferência).

Ashling Kennedy: A Rainha dos Problemas e preocupações. Como uma boa pisciana é hipersensível. Sem namorado, emprego fixo, ou uma cintura fininha, Ashling certamente é a personagem mais cativante do livro. Rende boas risadas do início ao fim. Ela é o equivalente à Bridget Jones (só que Irlandesa e com um baralho de tarô e um Buda da Sorte).

Clodagh Kelly: A princesa que deu certo. Casou com um marido lindo (e rico), tem filhos bonitos, uma casa grande e bonita. Pensando bem, ela não deu tão certo assim. Clodagh está morrendo de tédio com a sua vida de princesa e resolve “agitar” as coisas, por que o que ela quer mesmo é beijar um sapo.

Assim como Melancia e Férias! , Sushi é um livro sobre a busca da felicidade. E como diz na contracapa “… E ensina que, quando você deixa as coisas ferverem sob a superfície por tempo demais, mais cedo ou mais tarde elas acabam transbordando.” É quase como fazer um macarrão instantâneo, não é mesmo?
1 comentários:

Ei, Duda!
Já mudei o endereço pra esse blog aqui, ok?
Beijão,
Babi Lorentz.

Postar um comentário

Followers

Apoio

Link